fbpx

TROQUE O “EU NÃO CONSIGO!” PELO “O QUE EU PRECISO?”

Muitos GESTORES, diante de novos desafios, costumam dizer ou pensar “Eu não consigo”. 

Nem sempre eles expressam esse pensamento/posicionamento em palavras, mas fica claro, pela reação, que não acreditam em sua própria capacidade de lidar com aquele cenário/contexto.

Claro que todos nós temos limitações em nossa competência para lidar com adversidades; mesmo um líder sênior passará por cenários nunca vivenciados, que o convidarão a refletir sobre seu preparo para liderar a equipe ou tomar as decisões necessárias.

Mas independentemente do grau de senioridade do profissional, pode haver, em seu modelo mental, a crença de que ainda não está preparado para um desafio específico que o faz pensar/falar “Eu não consigo” com certa frequência.

E foi pensando nesses líderes que eu criei a metodologia CRESÇA, de forma a apoiá-los na jornada de aprendizado e evolução, que lhes permitirá não somente lidar com o desafio do momento, mas avançar numa carreira de sucesso.

CRESÇA é uma palavra com seis letras, cada uma representando um aspecto a ser analisado pelo profissional todas as vezes em que se vir pensando ou dizendo “Eu não consigo”.

C de Conhecimento

Diante de um cenário ainda desconhecido, o líder deve se perguntar: O que me falta aprender para entregar os resultados esperados, para resolver a situação presente?

Todos nós precisamos de conhecimentos específicos para nos tornarmos mais competentes em determinado cargo, profissão ou tarefa.

Por exemplo: alguém acabou de assumir a liderança da equipe e está diante de um conflito entre dois de seus liderados.  Talvez (e muito provavelmente) lhe faltem alguns conhecimentos específicos sobre liderança, para compreender como um Líder deveria agir em situações de conflitos na equipe. Buscar esse conhecimento é o primeiro passo para lidar com o desafio de forma madura e acertada.

R de Recursos

Muitas vezes o que precisamos são recursos externos, metodologias ou ferramentas a serem implementadas que nos ajudarão a performar melhor.

As pessoas, em situações desafiadoras, tendem a fazer mais do mesmo, insistindo naquilo que não funciona mais.

Portanto, na adversidade, precisamos buscar novas formas de atuar, com ferramentas e tecnologias que já existem para facilitar nossas vidas.

No exemplo dado, de conflitos na equipe, talvez haja a necessidade de se implementar ferramentas de comunicação que aproximem os membros da equipe, que deem mais transparência aos processos de trabalho, que lhes permitam resolver questões do dia a dia com mais rapidez, de forma que as pequenas adversidades cotidianas não se tornem incontroláveis e crescentes bolas de neve.

E de Estrutura

Nenhum Líder entrega resultados sozinho, por mais que tente! Muitos até se esforçam, trabalhando mais e mais diante das adversidades, na tentativa de, num dia, chegarem ao fim dos desafios constantes.

Mas daí eles descobrem a desagradável verdade… Não há fim! Sempre haverá desafios, adversidades, problemas a serem resolvidos.

Afinal, como muito bem exposto no livro “O jogo Infinito”, do escritor americano Simon Sinek, as empresas jogam infinitamente o jogo dos negócios; portanto mais importante que o resultado final é o jogo em si, a forma como jogam.

Portanto, cabe ao líder sempre avaliar como está sua equipe em termos de “CHA” (conhecimentos, habilidades e atitudes).

Será que precisa substituir alguém, por que já lhe foram dadas muitas oportunidades e a pessoa não evoluiu? Quem precisa ser treinado? Quem precisa ser melhor acompanhado, mais de perto?

Perguntas fundamentais para todo e qualquer líder que necessita dedicar tempo diariamente para compreender o que sua equipe precisa.

S de Serenidade

Lidar com adversidades requer, acima de tudo, equilíbrio emocional do Líder.

Afinal, sem utilizar da razão para avaliar o contexto, o Líder pode acionar mecanismos de luta ou fuga, que o impedirão de performar de forma inteligente diante dos desafios cotidianos.

É fundamental refletir sobre os pensamentos recorrentes que o impedem de manter o foco e ajustar as coisas, num estado de paz e confiança.

Somente nesse estado as melhores decisões são tomadas, pois o líder aciona todo seu conhecimento e sua intuição para avaliar cenários e escolher o caminho a seguir, o próximo passo.

C de Comportamentos

Todas as adversidades são oportunidades para transformarmos algo em nós… são chamados para desenvolvermos novos comportamentos, para transformar nossa liderança.

Então, pergunte-se: que hábitos este desafio está me convidando a transformar? Como devo agir no dia de hoje para chegar mais próximo dos meus objetivos? Que comportamentos eu escolho aprimorar para que este desafio não se repita?

Por exemplo, um Líder, por falta de habilidades de comunicação, pode alimentar conflitos na equipe ao dar feedback público aos membros, durante reuniões. Então, enquanto não trabalhar o desenvolvimento de um novo hábito (dar feedbacks individuais), continuará a lidar com conflitos entre os membros da equipe que, para se protegerem da exposição, tendem a se atacar ou a se omitirem.

A de Apoio

Uma das principais premissas de um Líder de sucesso é a habilidade de pedir ajuda quando necessário, demonstrando humildade e reconhecendo a capacidade da equipe para contribuir nas soluções dos desafios.

Então, quando você estiver pensando “Não consigo”, mude imediatamente de foco! Pergunte-se: quem pode me ajudar nessa jornada?

Mas, acima de tudo, lembre-se de que liderança é sobre dar e receber, num fluxo infinito em que estamos todos juntos buscando o melhor para a organização.

Portanto, procure sempre avaliar quem você pode e deve ajudar, para que você tenha crédito o suficiente para receber o apoio necessário, quando precisar.

Lorena Lacerda é CEO e fundadora do Grupo Valure, Mentora de Executivos, sócia-fundadora e Diretora de Conteúdo da StepU.

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Postagens relacionadas

Como podemos te ajudar?

Open chat
Precisa de ajuda?